Varejo ainda tropeça na recessão, com crescimento sustentado só no 2º trimestre de 2017

Não obstante da perspectiva de melhora na confiança do consumidor, cujo indicador da FGV tem crescido desde maio, o comércio varejista ainda tropeça na recessão que assola o país há dois anos. Em agosto, o comércio varejista seguiu enfraquecido, registrando queda marginal (sobre julho, descontado os efeitos sazonais) do volume de vendas de 0,6% no conceito restrito (que desconsidera o setor automotivo e de material para construção) e uma expressiva queda de -2% no ampliado. Com relação a agosto de 2015, as vendas recuaram 5,5% no varejo restrito (17ª taxa negativa consecutiva nesse tipo de comparação) e -7,7% no ampliado (27ª queda consecutiva). Continuar lendo Varejo ainda tropeça na recessão, com crescimento sustentado só no 2º trimestre de 2017

Anúncios

Cresce a participação de fontes alternativas de recursos, como CRIs e LCIs, na origem do financiamento imobiliário. Por outro lado, a fatia da poupança é reduzida, modificando o perfil do funding brasileiro

Novas fontes de captação de recursos para financiamento imobiliário ganharam espaço nos últimos anos, enquanto a oferta de crédito originada da poupança encolhe. De 2007 a 2015, a participação da poupança no mercado de funding imobiliário recuou de 80% para 50% (Figura 1). O tropeço da poupança deve-se basicamente à sua má remuneração frente à alta na taxa de juros de mercado, o que a torna um instrumento financeiro pouco atrativo. Em termos reais, o saldo da poupança encolheu 12% em 2015, comparativamente ao ano anterior (Figura 2). Continuar lendo Cresce a participação de fontes alternativas de recursos, como CRIs e LCIs, na origem do financiamento imobiliário. Por outro lado, a fatia da poupança é reduzida, modificando o perfil do funding brasileiro