REAG mantém perspectiva de Selic estável no 2º semestre de 2018

Após o Copom anunciar, ontem, a manutenção da Selic em 6,5% ao ano, a REAG reitera seu cenário de manutenção da taxa de juros nesse patamar ao longo do 2º semestre deste ano. Muito provavelmente a política monetária permanecerá inalterada até que as expectativas em relação às eleições presidenciais, em outubro, tomem mais corpo, apesar de esperados apenas impactos temporários na inflação com a greve dos caminhoneiros e a alta do dólar. A decisão, novamente unânime, corroborou a expectativa largamente predominante nos mercados; e, desta vez, veio em linha com a sinalização recente do Copom. Continuar lendo REAG mantém perspectiva de Selic estável no 2º semestre de 2018

Anúncios

Agenda Econômica Semanal – 11 a 17 de junho de 2018

No Brasil, a agenda semanal vem pesada com os dados de vendas no varejo de abril, o volume de serviços e o IBC-Br de abril, além dos indicadores de nível de preços. O varejo restrito de abril (quarta-feira) deve crescer 1,0% (M/M). Os bons indicadores coincidentes, como o das consultas ao SCPC (3,0%, M/M) e o das vendas dos supermercados (0,4%, M/M, Abras | 0,2%, M/M, Boa Vista), dão suporte à nossa análise. No conceito ampliado, o comércio deve avançar 2,5% (M/M) devido ao forte comércio do setor automotivo (9,7%, M/M, Fenabrave | 3,2%, M/M, Anfavea). Projetamos ligeiro crescimento do IBC-Br, (sexta-feira) refletindo não só a expansão já registrada na indústria, mas também o melhor dinamismo no comércio e, em menor escala, em serviços. O IBC-Br de abril deve mostrar alta de 0,7% (M/M). O resultado deve refletir nossa perspectiva positiva para o varejo ampliado e o resultado acima das expectativas da produção industrial (0,8%, M/M). Continuar lendo Agenda Econômica Semanal – 11 a 17 de junho de 2018

Paralisação dos caminhoneiros leva IPCA de maio muito além das projeções (+0,40%) e REAG prevê inflação perto de 0,80% em junho

O IPCA subiu 0,40% em maio, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE, superando largamente as expectativas da REAG (+0,29%) e do mercado (mediana em +0,30%), com projeções que variavam de +0,20% até +0,50%. A alta foi pressionada basicamente pelo aumento mais forte nos preços dos combustíveis e os impactos diretos e indiretos da paralisação dos caminhoneiros no consumo. O indicador ficou 0,18 ponto porcentual maior que o registrado em abril (+0,22%). No acumulado do ano, a alta foi de 1,33%, o menor nível para um mês de maio desde a implantação do Plano Real, em 1994. Nos últimos 12 meses, o IPCA acumula alta de 2,86%. A taxa segue abaixo do piso da meta do governo – que é de 4,5% com tolerância de 1,5 ponto porcentual para baixo (3%) ou para cima (6%). Continuar lendo Paralisação dos caminhoneiros leva IPCA de maio muito além das projeções (+0,40%) e REAG prevê inflação perto de 0,80% em junho

Agenda Econômica Semanal – 4 a 10 de junho de 2018

Produção Industrial e inflação estão no radar da semana

Resultados da produção industrial e da inflação ao consumidor serão os destaques da agenda doméstica. Na terça-feira, a produção industrial de abril deve apresentar variação nula. Sobre os indicadores coincidentes, há números mistos. De um lado, temos a Anfavea apontando crescimento de 8,4% da produção de veículos. De outro lado, destaque para o Instituto Brasileiro de Siderurgia apontando queda de 3,1% na produção de aço em abril, algo que pode ser reflexo da possível taxação adicional americana na importação do aço brasileiro. Na quinta-feira, é a vez de conhecermos os números da FGV sobre mercado de trabalho de maio (IAEmp – Indicador Antecedente de Emprego e ICD – Indicador Coincidente de Desemprego). Continuar lendo Agenda Econômica Semanal – 4 a 10 de junho de 2018