Agenda Econômica Semanal – 18 a 24 de dezembro de 2017

Semana terá o IPCA-15 e a divulgação do Relatório Trimestral de Inflação

Na agenda doméstica, o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) do 4T17 (quinta) será o destaque da semana e deve trazer novas discussões sobre a trajetória prospectiva da inflação, assim como a atualização dos modelos do Banco Central – que podem incorporar revisão baixista para 2017, mas devem se manter estáveis para 2018 e 2019. Nele, será importante acompanhar quais as projeções de inflação que o Banco Central trará para 2018 e 2019. Caso as estimativas fiquem abaixo da meta, o Banco Central validará a expectativa de Selic abaixo de 7%. Sobre o rompimento do piso da meta em 2017, a autoridade monetária deve citar o comportamento dos alimentos como justificativa. Outros pontos importantes a serem abordados devem ser a avaliação do balanço de riscos e a sinalização futura de política monetária do Banco Central. No relatório, a autoridade monetária tende a reforçar a mensagem de baixos níveis de inflação observados em serviços e núcleos.

O IPCA-15 de dezembro (quinta) deve corroborar essa leitura benigna da inflação, com núcleos baixos e com alimentação ainda em deflação. Nossa projeção aponta que o indicador de nível de preços deve acelerar de 0,32% (em novembro) para 0,35% (em dezembro), em razão dos reajustes da Petrobras (Gás de botijão/Gasolina) e da Taxa de água e esgoto.

Avanço do IBC-Br em outubro (divulgado nesta segunda-feira pela manhã) reforça o cenário de retomada gradual da atividade. O IBC-Br, proxy mensal do PIB, apresentou alta gradual na margem de 0,3% para a passagem de setembro para outubro, ajustado para os efeitos sazonais. O resultado superou a mediana das projeções do mercado que indicavam estabilidade do indicador. Na comparação interanual, houve alta de 2,9%. Esse resultado corrobora nossa expectativa de retomada gradual da atividade econômica, com crescimento do PIB no quarto trimestre. Já para 2018, esperamos uma aceleração do crescimento ao longo do ano, com expansão de 2,8% do PIB.

Ainda sem data definida, o Ministério do Trabalho e Emprego deve anunciar o saldo de 13 mil empregos formais (CAGED). Se confirmado, esse será a 8º saldo positivo seguido. Teremos ainda nesta semana a leitura da Arrecadação Federal, que deve registrar ganho real de 8,4% (comparação interanual) em novembro, atingindo R$ 113,9 bilhões. O resultado deverá ser reflexo da melhora de diferentes tributos, como consequência da retomada gradual da economia.

Os dados de inflação nos EUA e na Área do Euro serão os destaques da semana na agenda internacional. Nos EUA, o PCE de novembro deve reforçar a visão de cenário de inflação em trajetória ascendente lenta em direção à meta, ao passo que o CPI da Área do Euro deve mostrar núcleo bem-comportado, mesmo que o índice cheio possa vir mais pressionado por conta dos preços de energia mais elevados. Assim, o binômio atividade aquecida e inflação bem-comportada nas economias avançadas deve continuar sendo destaque nesta semana.

tabela

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s