Prévia do PIB vem com contração em maio e reforça caminho de altas e baixas rumo à recuperação econômica

A economia brasileira continua patinando, oscilando entre altas e baixas, conforme mostram os dados de maio do Índice de Atividade Econômica do Banco central (IBC-Br) divulgados hoje. O IBC-Br, criado na tentativa de antecipar o resultado do PIB, teve queda de 0,51% em maio, na comparação com abril (com ajuste sazonal). O consenso de mercado previa crescimento de 0,5% na mediana das projeções. Essa foi a queda mais intensa desde agosto passado, quando o índice recuou 0,7%. O tombo do IBC-Br em maio é o segundo resultado negativo neste ano após março (-0,46%), enquanto houve expansão nos meses de janeiro (+0,51%), fevereiro (+1,35%) e abril (+0,15%). Os resultados corroboram nosso cenário de uma recuperação econômica trôpega, lenta e gradual, com rotineiras oscilações. Dificilmente teremos meses seguidos de crescimento expressivo ainda em 2017. Lembrando que os dados do IBC-Br de maio captam apenas parcialmente os impactos da crise política eclodida após a divulgação do áudio entre o dono da JBS e Michel Temer que levou à denúncia por crime de corrupção contra o presidente. Ou seja, as futuras leituras do IBC-Br deverão vir ainda bastante turbulentas.

O resultado do IBC-Br em maio tem como pano de fundo uma queda inesperada nas vendas no varejo nesse mês, de 0,1%. Ao resultado ruim do varejo soma-se também a um desempenho anêmico do setor de serviços (+0,1%), o que acabou por ofuscar a melhora da indústria (+ 0,8%). Assim, avaliamos que o caminho rumo à retomada do crescimento permanece tortuoso e volátil durante 2017, dada a alta incerteza política e de política econômica, dentre outros fatores estruturais. Contra maio de 2016, porém, o IBC-Br registrou alta de 1,4% (sem ajuste sazonal), ou elevação de 0,04% (com ajuste sazonal). Nos cinco primeiros meses deste ano, o indicador do nível de atividade registrou um tombo de 0,05% (sem o ajuste) e retração de 0,10% (com o ajuste). Já no acumulado em 12 meses até maio, a prévia do PIB registrou contração de 2,22% em termos dessazonalizados, enquanto sem ajuste, a queda foi de 2,23%). Nossas análises mantêm firme a projeção de que o PIB neste ano crescerá apenas 0,3%, acelerando a 2% em 2018.

GRAFICO 1GRAFICO 2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s