IPCA vem abaixo do esperado, mas ainda com forte pressão inercial

O IPCA de agosto registrou inflação de 0,44%, resultado abaixo da taxa de julho (0,52%) e no maior patamar para o mês desde 2007, quando estava em 0,47%, informou hoje o IBGE. A inflação registrada no mês de agosto de 2015 tinha sido de 0,22%. O resultado acumulado em 12 meses acelerou de 8,74% em julho para 8,97% em agosto, maior patamar desde maio, quando era de 9,32%. Apesar de a inflação oficial ter ficado levemente abaixo do projetado, a pressão sobre os preços ainda dificulta o início do ciclo de corte de juros no Brasil antes da reunião do Copom em outubro. Essa hipótese sustenta-se na necessidade de o governo entrar 2017 com menor inércia inflacionária.

Mesmo com o grupo “Alimentação e Bebidas” ter diminuído o ritmo de alta de 1,32% em julho para 0,30% em agosto, esse foi o principal responsável pela desaceleração da inflação medida pelo IPCA em agosto. Além disso, a realização da Olimpíada no Rio de Janeiro inflacionou o valor desembolsado pelas famílias por hospedagem em agosto. As diárias de hotel ficaram 11,58% mais caras, segundo os dados do IPCA. O item impulsionou a alta de 0,96% no grupo Despesas Pessoais em agosto, que teve o maior impacto sobre a taxa do IPCA do mês, o equivalente a uma contribuição e 0,10 ponto porcentual para a inflação de 0,44%.

ipca_agosto_2016_grafico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s