Agenda Econômica Semanal – 29 de fevereiro a 6 de março de 2016

A agenda da semana traz como destaques a reunião do Copom (terça e quarta-feira), o PIB do quarto trimestre (quinta-feira) e a produção industrial de janeiro (sexta-feira). A REAG prevê manutenção da Selic nos atuais 14,25% e queda de 1,6% do PIB no 4T15, o qual resultará em uma retração de pelo menos 3,9% da economia brasileira em 2015. Para a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) de janeiro, a REAG espera recuo de 0,5% da produção em relação ao mês anterior. Continuar lendo Agenda Econômica Semanal – 29 de fevereiro a 6 de março de 2016

Anúncios

Recuperação do “investment grade” demorará pelo menos uma década, se o Brasil fizer corretamente sua lição de casa

Quando o Brasil conseguirá recuperar seu grau de investimento, perdido definitivamente hoje? Com praticamente todos os fundamentos econômicos deteriorados, o Brasil deverá demorar pelo menos uma década para recuperar o selo de bom pagador, isso, se fizer corretamente toda sua lição de casa. Contudo, dizer exatamente quando o Brasil terá de volta sua credibilidade internacional é praticamente um exercício de futurologia. De qualquer forma, a REAG acredita o início do caminho para ter de volta o título de “bom pagador” acontecerá somente a partir de 2017. Continuar lendo Recuperação do “investment grade” demorará pelo menos uma década, se o Brasil fizer corretamente sua lição de casa

Agora é fato: Brasil não tem mais nenhum selo de “bom pagador”

O Brasil acaba de perder o último selo de “bom pagador” e deixa de fazer parte do seleto grupo de países com recomendação para investir. A agência de classificação de risco Moody’s retirou nesta manhã o grau de investimento do Brasil, o que funciona como garantia de que o país não dará calote na dívida pública. A agência rebaixou o Brasil para Ba2, a segunda nota do grau especulativo. Entre as três maiores agências de classificação de risco, a Moody’s era a única que ainda não tinha tirado o selo de bom pagador, que estava em Baa3, último nível do grau de investimento. Além do rebaixamento, a agência colocou o país em perspectiva negativa, o que significa que pode reduzir ainda mais a classificação do país nos próximos meses. Continuar lendo Agora é fato: Brasil não tem mais nenhum selo de “bom pagador”

Por que a inflação não cede? IPCA-15 de fevereiro vem salgado e novamente supera expectativas dos economistas

Puxado por educação, alimentação e transportes, o IPCA-15, que é considerado uma prévia da inflação oficial no país, registrou alta de 1,42% em fevereiro superando as expectativas do mercado, que projetavam elevação de 1,3%. Mais uma vez, um índice de inflação vem acima das previsões dos economistas. Parece que já vimos esse filme antes. Ao longo de todo o ano passado os indicadores de inflação superaram as expectativas do mercado, cujo efeito inercial ainda se perpetua e deverá se perpetuar ao longo de 2016. A REAG aposta que o IPCA certamente ficará acima de 8% neste ano com grandes probabilidades de chegar próximo a 9%. Continuar lendo Por que a inflação não cede? IPCA-15 de fevereiro vem salgado e novamente supera expectativas dos economistas

Agenda Econômica Semanal – 22 a 28 de fevereiro de 2016

A semana começa agitada com a 23ª fase da Operação Lava Jato (que recebeu o nome de “Acarajé” em alusão ao termo utilizado por alguns investigados para nominar dinheiro em espécie), cumprindo mandados em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. O marqueteiro do PT, João Santana, das campanhas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff, teve mandato de prisão decretada. Contudo, o publicitário ainda não foi preso porque está no exterior. A suspeita é que esteja na República Dominicana, onde trabalha na tentativa de reeleger o atual presidente, Danilo Medina. O inquérito investiga supostos pagamentos de R$ 7 milhões ao marqueteiro pela Odebrecht em paraísos fiscais. Continuar lendo Agenda Econômica Semanal – 22 a 28 de fevereiro de 2016

Banco Central sinaliza que PIB despencou pouco mais de 4% em 2015, o pior resultado da série histórica, assolando o país na maior recessão em 25 anos

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), avaliação mensal do PIB feita pela autoridade monetária, registrou perda de 0,5% em dezembro, a décima queda mensal consecutiva do indicador conforme divulgado nesta quinta-feira. O resultado ficou próximo da projeção da REAG, mas acima da mediana das expectativas do mercado, que apontavam baixas de 0,4% e 0,7%, respectivamente. Assim, o IBC-Br, considerado uma “prévia” do PIB, fechou 2015 com queda de 4,08%, pela série sem ajuste, e recuo de 4,11% considerando diferenças sazonais. Ou seja, o indicador registrou em 2015 a maior queda anual da sua série histórica , que começa em 2003. Por outro lado, se o número for confirmado pelo órgão que calcula o PIB oficial, o IBGE, 2015 terá a pior recessão em 25 anos, desde 1990, quando a contração foi de 4,35%. Continuar lendo Banco Central sinaliza que PIB despencou pouco mais de 4% em 2015, o pior resultado da série histórica, assolando o país na maior recessão em 25 anos

Agenda Econômica Semanal – 15 a 21 de fevereiro de 2016

  Brasil: nesta semana, os resultados de atividade econômica serão os destaques. O resultado mais esperado será apresentado na quinta-feira, quando o Banco Central divulgará o IBC-Br de dezembro. O IBC-Br serve como proxy do que se esperar do PIB no fechamento de 2015. A REAG prevê que o IBC-Br virá com queda entre 0,2% e 0,3% na comparação com novembro. Amanhã teremos os resultados do comércio de dezembro, os quais ainda devem vir com quedas nas vendas. Teremos na quarta-feira os resultados do setor de serviço em dezembro, os quais, também deverão apresentar desaceleração. Na quinta-feira, serão anunciados os … Continuar lendo Agenda Econômica Semanal – 15 a 21 de fevereiro de 2016

Possível crise no setor bancário europeu pode abalar a tábua de salvação brasileira

Uma possível crise no sistema bancário europeu efetivamente seria prejudicial para o Brasil dada seu alto grau de vulnerabilidade externa. Isso porque o colapso no setor bancário europeu poderia ajudar a frear ainda mais o crescimento da economia mundial, o que seria prejudicial ao Brasil, que está no meio de uma recessão econômica e aposta no setor externo como sua única tábua de salvação para reverter as perdas no seu PIB e voltar a crescer. Continuar lendo Possível crise no setor bancário europeu pode abalar a tábua de salvação brasileira

Agenda Econômica Semanal 8 a 14 de fevereiro de 2016

A semana curta, após o feriado de Carnaval, traz os primeiros resultados da inflação de fevereiro no Brasil. A expectativa é de que o os resultados ainda venham contaminados pela alta nos alimentos e no transporte, mas um pouco mais em linha com as expectativas de mercado, após duas surpresas na semana passada, quando a aceleração do IGP-DI surpreendeu para cima, diante da maior pressão de produtos industriais e a surpresa altista do IPCA em função da elevação maior que a esperada do grupo alimentação. Esta semana serão divulgados o IPC-S referente à primeira quadrissemana de fevereiro, o IPC-Fipe referentes … Continuar lendo Agenda Econômica Semanal 8 a 14 de fevereiro de 2016

Jogos Olímpicos nem começaram, mas IPCA já bate recorde em janeiro: 1,27%

A inflação de janeiro, medida pelo IPCA, ficou em 1,27% superando as expectativas de mercado e a previsão da REAG (+1,1%). A taxa é a maior para o mês desde 2003, quando atingiu a marca de 2,25%. No acumulado de 12 meses, a inflação totaliza 10,71%, acima dos 10,67% registrados no ano de 2015, constituindo-se no resultado mais elevado desde novembro de 2003 (11,02%). Em janeiro de 2015, a taxa foi 1,24% e em dezembro de 2015 o IPCA ficou em 0,96%. Continuar lendo Jogos Olímpicos nem começaram, mas IPCA já bate recorde em janeiro: 1,27%